logo

Blindness

I don’t know how old I was when I first read “Blindness”. Twenty years old, maybe; maybe less. I know this book was like a stab. It hurt me, it made me think, it opened my eyes to the real human dimension. It made me realize what people are capable of in the toughest times. It showed me the power of the survival instinct. And it taught me about evilness.

This is why this is me favorite book ever. Because, even though it’s not an easy book to read, it’s a book that stirs me inside, that distresses me, that is going to question me touches me, it makes me wonder. This was the book that made Saramago sit comfortably in the throne of my favorite writer. A man that writes such a book deserves nothing but eternal recognition.


Ensaio Sobre a Cegueira

Não sei que idade tinha quando li “Ensaio Sobre a Cegueira”. Vinte anos, talvez; talvez menos. Sei que o livro foi como uma facada. Magoou-me, fez-me pensar, abriu-me os olhos para a verdadeira dimensão humana. Fez-me perceber aquilo de que as pessoas são capazes em situações extremas. Mostrou-me o poder do instinto de sobrevivência. E ensinou-me acerca da maldade.

É por isso que este é o meu livro de sempre. Porque, não sendo um livro fácil, é um livro que me mexe cá dentro, que me angustia, que me faz questionar. Foi com este livro que Saramago se instalou confortavelmente no meu trono de escritor preferido. Um homem que escreve um livro como este só pode mesmo merecer o maior dos reconhecimentos.

Lénia Rufino – March 4, 2013

Leave a reply